Farinha Torrada de Sesimbra: A receita Tradicional

Caros 5.75 leitores, a memória das receitas da nossa infância, é, talvez, das mais importantes das nossas vidas, e aquela que vamos recordar, para sempre. Por isso, não posso deixar de partilhar, convosco, um dos doces que a minha querida avó costumava preparar quando eu era criança: A Farinha Torrada de Sesimbra. De cariz tradicional, encontra-se, intrinsecamente, associada aos pescadores, que a levavam para a faina como uma espécie de “barra energética”, dado o seu elevado teor de calorias.
Apesar de ser um dos doces mais saborosos que conheço, tem um grave problema:  a receita não se encontra ao alcance de todos, uma vez que é transmitida de pais para filhos. Assim, após alguma pesquisa, concluí que um dos grandes segredos está, não só nas quantidades dos ingredientes, mas, também, na forma como estes são amassados. Como faço tudo para vos ver felizes, e porque recebi inúmeros emails de leitores a pedirem-me a receita, fui para o terreno e consegui obter aquela que, supostamente, é a mais tradicional, usada há décadas pelas famílias sesimbrenses. Facto é, que a minha querida tia Palmira, que faz a melhor farinha torrada do planeta, utiliza-a, e é simplesmente divinal, além de muito simples de confecionar. Experimentem, porque vão adorar, e não demora mais de vinte minutos a preparar. Palavra de #lobo.

Ingredientes

  • 3 Ovos
  • 700 Gramas de farinha
  • 700 Gramas de açúcar-amarelo
  • 200 Gramas de chocolate de culinária (de boa qualidade)
  • Canela Q. B.
  • Raspa de dois limões.

Preparação - Bimby

  1. Unte um tabuleiro de forma retangular com farinha e manteiga.
  2. No copo, coloque a raspa de limão e triture 10 Seg/ Vel 10. 
  3. Adicione a farinha, o açúcar, canela, e o chocolate e triture 15 Seg / Vel 4 – É suposto o chocolate ficar picado em pedaços grosseiros. 
  4. Disponha num tabuleiro e envolva os ovos, suavemente com uma colher de pau. 
  5. Coza em forno aquecido a 180º C, durante, aproximadamente, quinze minutos.
  6. Desenforme ainda quente e corte em quadrados. Não deixe arrefecer antes de cortar, porque, senão, fica demasiado dura. Se não estiver muito calor, dura cerca de uma semana fora do frigorífico, e vai enrijecendo à medida que o tempo vai passado, daí o nome: “farinha torrada”.
  7. Sugestão: Servir ainda quente, acompanhada por uma bola de gelado de limão. Fica simplesmente divinal. 

Preparação Manual

  1. Unte um tabuleiro de forma retangular com farinha e manteiga.
  2. No seu interior, coloca-se a farinha, depois o açúcar, o chocolate raspado com uma faca (e não com um raspador), e a raspa do limão.
  3. Misture tudo, muito cuidadosamente, com uma colher de pau.
  4. Por fim, adicionam-se os ovos inteiros, que devem ser envolvidos, suavemente, com a dita colher.
  5. Coze-se em forno aquecido a 180º C, durante, aproximadamente, quinze minutos.
  6. Desenforme ainda quente, e corte em quadrados. Não deixe arrefecer antes de cortar, porque, senão, fica demasiado dura. Se não estiver muito calor, dura cerca de uma semana fora do frigorífico, e vai enrijecendo à medida que o tempo vai passado, daí o nome: “farinha
    torrada”.
  7. Sugestão: Servir ainda quente, acompanhada por uma bola de gelado de limão. Fica simplesmente divinal. 

One Comment

  1. Pingback: Observação de golfinhos na Arrábida – Lobo na Porta – Food & Travel

Deixa um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*