Flores Comestíveis: Vamos dar cor às nossas receitas?

 Em Portugal, não existe muita tradição na utilização de flores comestíveis na gastronomia.  Muito sinceramente, nem sequer me recordo de um único restaurante que as inclua no seu menu. No entanto, no Festival do “Pão, Queijo e Vinho” no stand do “Cabaz Prove”, percebi que, a pouco e pouco, a introdução de flores na culinária, está a ganhar terreno. Assim sendo, resolvi investigar um pouco, e percebi que podem ser usadas em doces, saladas, pratos principais e entradas, combinando, basicamente, com a maior parte das receitas. No entanto, é necessário existir a garantia de que estamos a utilizar as flores certas, não vá acontecer uma desgraça, e alguém morrer envenenado. No nosso, país, as espécies mais comuns são: Amor-perfeito; Flores de borragem; Calêndula; Capuchinha; Rosas, Murta, e a Violeta. No entanto, encontrar um sítio para as adquirir não é, de todo, a tarefa mais fácil do mundo.

 

Após uma pesquisa no google, concluí que cada planta tem o custo, aproximado de um euro, e podem ser adquiridas, por exemplo, no Celeiro. Ainda não experimentei, mas vou fazê-lo, e, em breve, poderão contar com receitas com flores aqui no blog, meus 5.75 leitores. Se, entretanto, encontrarem em outro local que não seja numa loja online, email me, s.f.f..

 

Deixa um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*