Valerá a pena investir na nova Bimby TM6?

A noticia chegou e caiu como uma bomba: A nova Bimby de sexta geração, a TM6, chegou ao mercado. Para júbilo de uns, e, certamente, tristeza de outros, que compraram a “nova” TM5 há meia dúzia de semanas, e, agora, já é velha, o facto é que ninguém ficou indiferente ao lançamento. Como seria de esperar, o OLX ficou inundado com os anúncios de venda das máquinas antigas, e o facebook a transbordar de fotos da nova, naquela tom mesmo à mete nojinho.

Aqui por casa, e até porque a minha TM5 tem pouco mais de um ano, não fiquei super entusiasmada. No entanto, não resisti em meter o nariz, e tentar perceber quais as reais diferenças entre a nova Bimby e o modelo anterior, e se vale, realmente, a pena fazer a troca e investir 1275 euros no novo modelo. Assim sendo, caros 5.75 leitores, após muito investigar, eis as conclusões a que cheguei:

1. A TM6 tem novas funções que, alegadamente, nos permitem ser o próximo MasterChef: Cozinhar a Temperatura Elevada, Sous Vide, para tornar a carne e o peixe mais tenros, Slow Cooking, para cozinhar em lume brando, à maneira das nossas avós, e Fermentação, para os loucos por queijo e iogurte. 

2. O Cookidoo, a aplicação que permite ter acesso a 40 mil receitas, vem já integrado, pelo que não é necessário comprar a pen. Só ainda não percebi se é necessário continuar a pagar os 36 euros por ano, para o usar, como acontece com a TM5, mas admito que sim.

3. Ao contrário dos modelos anteriores, que permitem cozinhar, apenas, a 120ºC, esta nova versão atinge os 160ºC, função que abre um novo mundo de potencialidades e de novas receitas.

4. A balança foi drasticamente melhorada, permitindo pesar, com precisão, até 3 quilos.

5. Também o ecrã foi aumentado para 6,8 polegadas, apresentando uma superfície sensível ao toque para um uso mais rápido e intuitivo.

6. O novo processador com 16 GB de memória flash oferece oportunidades quase ilimitadas para novas funções e actualizações regulares de software.

7. A TM6 é mais silenciosa em relação às versões anteriores e possui novos acessórios como a rede, que previne salpicos e queimaduras, bem como uma nova função de auto limpeza. 

8. Para desgosto de muitos, a capacidade do copo não foi aumentada. Apenas a forma foi alterada, mas mantém os 2,2 litros de volume.

 

Em suma, para quem nunca experimentou e pretende começar a usar esta verdadeira fada do lar, ou se a vossa velhinha avariou e precisam de uma nova, a TM6 é um excelente investimento. Agora, trocar a TM5 pelo modelo mais recente, já me parece um mau negócio, uma vez que desempenha bem todas as funções a que se propõe e permite cozinhar verdadeiros manjares dos deuses, dando resposta às necessidades da família comum. A aquisição da nova Bimby “só porque sim” não passa de puro capricho e desperdício de dinheiro, até porque, pelo andar da carruagem, a Vorwek lança um novo modelo dentro de um par de anos, e esta acaba por ficar, inevitavelmente, desactualizada. 

Pessoalmente, não é que me incomodasse ser a feliz proprietária da TM6. A questão é que o investimento não parece compensar, tendo em conta que a minha TM5 funciona na perfeição e faz, literalmente, as delicias do meu lar. No entanto, se estão com essa vontade, e já não vão voltar atrás, leiam o manual. Pode ser que mudem de ideias. Seja, como for, contem tudinho sobre a vossa experiência, porque vou adorar saber tudo, qual curiosidade mórbida da invejosa. Palavra de #lobo. 

Deixa um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*