Kunafa (ou Kanafe): Receita do melhor doce turco

Quem segue o #lobo no Instagram, sabe que, em Dezembro último, passei uma semana inteirinha na magnifica cidade de Istambul, e que, para além dos pontos de interesse, a viagem teve um forte componente gastronómico, que é como quem diz: Fartei-me de enfardar, à grande. E, posso dizer-vos, meus 5.75 leitores, que os doces são, de facto, a grande tentação turca, já possuem um aspecto magnifico, e sabem, ainda, melhor. Um dos meus preferidos, é, sem duvida a kunafa ou kanafeh. Muito popular no mundo árabe, sobretudo no Egipto, Palestina e Turquia, é feito à base de massa, xarope de açúcar, e, imagine-se: queijo, daí, possuir um odor bastante intenso. 

Em Istambul, é preparada em grandes tabuleiros, sendo lentamente cozinhada numa placa eléctrica. No momento de servir, é-lhe adicionado um topping delicioso, de pistácio, qual cereja no topo do bolo. Como devem imaginar, fartei-me de comer fatias de kunafa, e, quando voltei, não resisti em procurar, e experimentar a receita.

Uma vez que sou uma mulher prevenida, ainda na Turquia, tentei encontrar a massa, mas sem sucesso. Assim sendo, tive que improvisar, pelo que utilizei massa fina, de aletria, que não ficou propriamente perfeita, mas desenrascou. O queijo é outro dos elementos essenciais para o sucesso da receita, já que, originalmente, é utilizado um de tipo “Nabulsi”, que é como quem dia: queijo branco, sem sal, produzido a partir de leite de cabra e ovelha. Naturalmente que, em Portugal, é praticamente impossível de encontrar, e não trouxe porque, sendo fresco, as probabilidades de azedar na viagem eram elevadíssimas. Assim, utilizei queijo ricota do Aldi, mas também podem usar mozzarella de búfala, que, apesar de não ser bem a mesma coisa, deu para matar o desejo. A receita, adaptei do blog Cleobuttera, e ficou, uma verdadeira delicia. Ora, leiam:

Ingredientes

  • 550 gr de Açúcar granulado
  • 300 ml de água
  • 1 casca de laranja
  • 1 chávena de chá de sumo de limão
  • 25 ml de água de rosas
  • 350 ml de leite gordo
  • 600 gr de queijo ricotta
  • 180 ml de natas gordas
  • 5 gr de farinha maizena
  • 227 gr de manteiga
  • Miolo de Pistacho, sem sal, picado, Q. B.
  • 500 gr de Aletria, o mais fina que conseguirem encontrar

 

Preparação

  1. Numa caçarola, ferva a água com 500 gr de açúcar granulado, a casca de laranja, e o limão, sem parar de mexer.
  2. Logo que ganhe alguma consistência, retire do lume, para que não atinja o “ponto de pérola”.
  3. Retire a casca de laranja, adicione a água de rosas, deixe arrefecer, e reserve.
  4. Mergulhe a aletria, em água a ferver, durante dois minutos. Escorra bem, envolva a manteiga, e utilize metade da massa para cobrir uma forma circular, anti-aderente, com 24 cm de diâmetro. Reserve a restante.
  5. Numa caçarola, aqueça o leite, as natas, e a maizena, e vá mexendo, até atingir uma consistência cremosa. Adicione o queijo, umas gotas de água de rosas, e deixe arrefecer.
  6. Coloque este preparado sobre a aletria, espalhe bem, e finalize com a restante massa, formando uma “carapaça”.
  7. Coza, durante 40 minutos, em forno pré-aquecido a 180º C. Retire, regue com o xarope, e o miolo de pistacho, e sirva, ainda quente. Bom apetite.

One Comment

  1. Pingback: Cinco Restaurantes Imperdíveis em Istambul – Lobo na Porta – Food & Travel

Deixa um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*